Mensagem do irmão fernando Pires

Mensagem de 16 de Fevereiro,   irmão Fernando Pires 

    Irmãos e irmãs,

    Vou falar-vos, por meio desta mensagem, que escrevi com o auxílio do Arcanjo Gabriel.

    Desde sempre, Deus fez surgir na humanidade, homens que falassem em Seu nome, e eles eram chamados Profetas do Senhor. Esses extraordinários mensageiros do Senhor, carregavam no seu peito a armadura de Deus, falavam em Seu nome sem temer a morte, eram verdadeiros guias religiosos que clamavam contra a idolatria e a imoralidade, conservavam a lei de Deus com todo o amor e a explicavam. Anunciavam e preparavam o povo, predizendo a vinda do Filho de Deus Todo- Poderoso. Nestes últimos tempos, o Senhor também faz surgir novos profetas, a fim de interpretarem a lei de Deus e prepararem o povo, anunciando a segunda vinda do Senhor sobre a terra.

Como sabem irmãos, faz hoje 12 anos que a Nossa Mãe do Céu, apareceu neste lugar, Corgo da Igreja, no dia 16 de Fevereiro de 1999, era dia de carnaval. Hoje tenho no meu coração palavras de grande valor, que são as mensagens de Nossa Senhora Mãe da Bondade, compreendo a riqueza e o sabor que contêm as mensagens do Céu e, é com grande alegria e amor, que me coloco como um simples instrumento nas mãos de Deus, para poder humildemente, passar-vos o testemunho vivo do  amor que sinto pelas coisas do Céu.

Encontro-me com 64 anos de idade, com grande amor ao Céu, a Maria e aceitando a vontade de Deus na minha vida. Sei, que muitos de vós tendes uma grande curiosidade, que é normal, em relação à minha pessoa, que vê Maria. Certamente irmãos, ver a Nossa Mãe da Bondade, com os olhos, é um dom e uma graça que têm os videntes, mas eles sempre dizem: “nós que A vimos não somos nada privilegiados”.

    Maria, deseja orações feitas com o coração aberto. Quem as faz, pode conhecer, experimentar, e sentir a beleza, a profundidade, a grandeza do seu amor, do Seu coração Imaculado, que nos cura e nos liberta, porque irmãos, não é importante ver a nossa Mãe do Céu, mas sim abrir-lhe o nosso coração. Irmãos, ser um vidente não é fácil. Não é fácil ser importunado, pelos irmãos com tantas perguntas e tantos pedidos. Os videntes não são pessoas que fazem milagres, não são estrelas. Muitos irmãos pensam que a Nossa Mãe do Céu, acolhe melhor os videntes do que a vós, isso não é verdade. Os videntes irmãos, são apenas simples testemunhas daquilo que vêem e daquilo que escutam, nada mais. É preciso olhar assim irmãos. Também, vós sois convidados, como eu sou convidado, à conversão. Devemo-nos esforçar, cada dia, devemos fazer frente à nossa própria fraqueza, com os nossos próprios limites, como tudo aquilo que temos de humano para nos podermos tornar santos. Não é fácil tornarmo-nos santos. Padre Pio dizia: “quem quer tornar-se santo deverá preparar-se para o sofrimento”. Nós não nos tornamos santos, porque não queremos sofrer. O sofrimento ajuda-nos  a conhecer melhor  Deus e a nós mesmos. Irmãos, posso dizer-vos que no decorrer destes 12 anos de aparições, Deus me presenteou com tamanha riqueza! A nossa Mãe Maria é muito linda, serena, humilde e materna. Estar com Maria irmãos é sentir-se no Céu é mergulhar num oceano de graça, de luz, de rica esperança e fortaleza, é conhecer o que é lindo e real. É ter esperança e certeza de que se quisermos podemos alcançar o impossível. Sentimo-nos felizes por receber as graças concedidas pelo Céu por Sua intercessão, as quais tanto podem ser uma cura do corpo, como a mais linda cura da alma. Estar com Maria é também sentir o sofrimento que nunca desejaríamos ver e viver, e do qual Ela nos diz : “ Filhos, tudo isto é consequência do pecado”! Estar com Maria, é  vê-La,  senti-La com o coração, abraçá-La com a alma.  Contudo, existem momentos tão tristes… quando os Seus olhos começam a brilhar e a encher-se de uma tristeza imensa! Parece um poço cercado por lágrimas, e muitas vezes, vi Maria derramar essas lágrimas, nestes últimos tempos. Sinto-me tão pequeno, irmãos, pois gostaria tanto de consolar a Nossa Mãe do Céu… Assim, é a minha vida de porta-voz de Nossa Mãe Maria. Com ela, desde os 12 anos de aparições, a minha vida tem sido de luz e de bênçãos. Nunca negarei que houve pequenas e grandes tempestades, mas com Maria como Mãe da Bondade aprendi a abraçar a cruz do sofrimento, a crescer com as críticas, e nunca me envaidecer com as minhas qualidades. Quero lembrar-vos que as coisas do Céu são Lindas, de uma beleza recheada de amor e de luz. Luz sim, que é o próprio Deus a irradiar o Seu grande e infinito amor de Pai, de Filho, e de Divino Espírito Santo. Por tudo isto, irmãos, procuremos abrir os nossos corações com alegria e humildemente entregá-los por completo a Deus, tendo plena certeza de que o Divino Espírito Santo nos há-de iluminar, conduzir e guiar à mais bela felicidade, que é a Paz. Sejamos exemplos vivos como Maria, que é iluminada com uma virtude grandiosa de amor e humildade por ter entregado sem limitações a Sua vida a Deus. No momento em que Maria entregou a sua vida a Deus, o Seu coração encontrava-se repleto do Espírito Santo. Ela teve a graça da luz que a fez Bem-Aventurada. Irmãos, sintamos alegria em dizer: Avé, cheia de graça. Maria é a Mãe da luz. Luz que é grandeza infinita, imensa, pois é o próprio Deus, Espírito Santo que ilumina e conduz Maria, Rainha da Paz.

    Abramos os nossos olhos da alma e sintamos o Céu conduzir os Sete Dons do Divino Espírito Santo aos nossos corações. Peçamos a Graça! Neste momento, veremos a graça da luz que nos vai iluminar para termos mais piedade do nosso irmão e de nós mesmos. Peçamos o dom da ciência e compreenderemos o que é inexplicável ao nosso conhecimento humano. Nós veremos que Deus tudo pode e tudo faz. Peçamos o dom da Caridade, e lembremo-nos que este dom nos pode levar a saciar a nossa fome da graça de Deus, que é muito maior do que a do pão da terra. Peçamos o dom da Sabedoria, para termos conhecimento do inexplicável e intocável, do que é real e verdadeiro, que é Deus. Peçamos o dom da inteligência, para compreenderemos que ainda temos muito que aprender com Aquele que tudo conhece e que tudo sabe. Peçamos, o dom da Fortaleza e veremos que somos fortes, pois somos filhos de Deus. Saibamos vencer as fraquezas, conscientes de que Deus há-de nos dar força para isso. Peçamos o dom do Conselho, ouvindo Deus através do Divino Espírito Santo, que nos conduzirá à verdade e à autenticidade. Não queiramos entender por nós mesmos. Peçamos o dom do Temor de Deus, e veremos que o coração daquele que tem temor ao Pai, terá conhecimento do maior Tesouro do mundo, que é o próprio Filho Jesus. E através do Filho, veremos uma Luz Santificante, o Espírito Santo de Deus, que faz do homem triste um homem feliz, e do homem pobre um homem rico. Enfim, irmãos, vivamos com alegria, estes Sete Dons de Deus, em verdadeira união com a Santíssima Trindade e com Maria Mãe da Bondade, com os anjos, os santos e com toda a santa Igreja.

    Que o Espírito seja a luz fundamental do mundo. Vamos procurar valorizar mais as coisas do Céu, amando e perdoando, pois só através de dons lindos, de rica inspiração Divina, nos poderemos tornar mais unidos a Cristo e à Sua Misericórdia, que é o Seu Amor.

         Meus irmãos, agradeço a todos, a vossa presença, pela união na oração; agradeço a todos que trabalharam na decoração deste Lugar Sagrado, Corgo da Igreja.

    Hoje, irmãos, digo-vos como Nossa Mãe do Céu me disse, quando se completaram onze anos de aparições:” é uma vitória, porque é uma obra de Deus”. E esta obra, irmãos, só pode existir porque Deus está aqui, porque nós estamos aqui, porque Maria, a Nossa Mãe da Bondade, está aqui. Somos aqui uma família, uma família cujo sangue que nos une é o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, e cuja Mãe que faz de nós uma família, é Maria Santíssima. Irmãos e irmãs, muitos gostariam de estar aqui hoje, para juntos entregarem os seus corações a Deus, fazer os seus agradecimentos e rezar e não tiveram este privilégio, devido aos trabalhos. Rezemos um Pai  Nosso e uma Avé- Maria, por todos eles, para que Deus os abençoe e também por todos nós, que deixámos os nossos trabalhos, e que neste dia de hoje tivemos a sabedoria de vir até este Lugar Sagrado, agradecer à Nossa Mãe da Bondade pelos 12 anos das aparições. Estamos aqui para trabalhar pelas coisas do Céu, o que significa amar as pessoas, ouvir as pessoas e fazer tudo pelos nossos irmãos. Agradeçamos à Nossa Mãe da Bondade por este lugar Sagrado, Corgo da igreja, vamos procurar viver aqui uma vida de unidade, uma vida de santidade, nunca nos preocuparmos com as dificuldades que enfrentarmos, porque queremos estar aqui em união com a Igreja, como cristãos. Não estamos aqui irmãos, vivendo um novo ensinamento, mas vivendo aqui o ensinamento que hoje o mundo não vive: que é o amor, a partilha, a igualdade e a fraternidade. Maria é a Nossa Mãe , mais amada pelo Céu e mais odiada pelo demónio. E o que Ela nos pede irmãos, é o Amor á Santa igreja, Amor pela Santa Eucaristia, devoção ao santo Rosário. Eu sinto-me muito honrado ao ver muitos irmãos orando pela Paz e dedicando a Oração ao Santo Padre, também me sinto honrado em saber que a Mãe de Deus nos conduz conforme a Santa Igreja deseja. Maria é a mãe que sabe, a Mãe que conhece e a Mãe que faz a vontade de Deus sempre. A única coisa que hoje eu desejo é trabalhar pelas coisas do Céu, evangelizar, catequizar e ajudar os irmãos a perfumar os vossos corações com o mesmo perfume que Maria Mãe da Bondade nos vem trazer. Neste Lugar Sagrado, Corgo da Igreja, vejo Nossa Mãe Maria, construir uma família. Sou muito feliz, porque por onde eu passo, tenho um irmão amigo, um irmão amigo que sois vós, que muitas vezes vindes a este Lugar, com as vossas dificuldades, com o vosso cansaço, perdendo noites de sono, passando frio, felizes, alegres para louvar Deus. Nós temos muito que agradecer a Deus por Nossa Mãe da Bondade estar nos catequizando para termos uma formação verdadeira, para podermos ajudar os irmãos que necessitam da nossa ajuda. Temos a alegria de saber que, há poucos minutos atrás, a Nossa Mãe Maria esteve aqui de Corpo e Alma, olhou por nós, alimentando-nos com a Palavra de Deus. Mas, infelizmente o mundo, está abandonando tudo o que Jesus pediu, pelas coisas que os olhos vêem e as mãos tocam, esquecendo este Tesouro que Maria vem trazer ao mundo. Está na hora de acordarmos e valorizarmos o mais importante das nossas vidas: JESUS EUCARÍSTICO, o maior milagre de Amor. Reflictamos, irmãos, desejando que possamos lembrar-nos de amar mais e mais os ensinamentos divinos, lembrando-nos que este é o mais rico alimento do mundo, pois nos leva a amar CRISTO NA EUCARISTIA, e também na pessoa do nosso irmão. Faz-nos mais humanos e verdadeiros, abre os nossos olhos, ouvidos e a nossa boca a anunciar a justiça e a paz, a construir a felicidade das nossas famílias. Enfim, a Palavra de Deus é uma fonte de Amor ardente e construtora da plenitude da verdade, que é o próprio Cristo. Mas, irmãos, eu poderia citar algumas mensagens que tratam do mesmo assunto, de um chamamento à conversão e à EUCARISTIA. A Nossa Mãe da Bondade dá-nos recados duros. Penso que os recados se tornaram tão duros na exacta medida da multiplicação dos erros dos homens. Acaso, algum dos irmãos se arrisca a dizer que o mundo de hoje está melhor do que o de há 12 anos? Portanto, irmãos, espero que esteja desfeita de toda a forma a tentativa de confusão que ainda teima em estabelecer-se. Não há contra-censo entre o que hoje é dito pela Nossa Mãe da Bondade, e o que antes fora enunciado pela mesma. Certamente, quem se debruçou, sobre as leituras das mensagens anteriores não se surpreendeu com o que a Nossa Mãe do céu nos diz. Hoje, do mesmo modo, quem as acompanhou ao longo do tempo, em nada se surpreende.

    Alguns irmãos não acreditam nas mensagens da Nossa Mãe do Céu, porque Nossa Senhora está a dar mensagens de pânico e medo aos Seus filhos. Já demonstrei com as próprias mensagens que não houve qualquer novidade naquilo que é dito pela Nossa Mãe da Bondade. O anúncio do castigo sobre o mundo caso os homens não se convertessem, esteve presente ao longo de 12 anos de aparições, aqui neste Lugar Sagrado, Corgo da Igreja. Se partir do princípio de que anunciar uma verdade desagradável é criar pânico, então devemos acaso rasgar as nossas Bíblias? Desprezar o profetismo Bíblico? A Bíblia Sagrada confirma-nos que chegará um dia em que o sacrifício da Eucaristia será proibido (Daniel 8-15). As mensagens da Nossa Mãe do Céu advertem a humanidade da iminência do fim dos tempos – uma nova Graça concedida pelo Céu para a conversão dos pecadores. Mas receio que outra vez mais, muitos o atribuirão a um fenómeno natural que já é evidente, embora muitos recusem acreditar, este fenómeno é um facto: As mudanças climáticas têm causado já um aumento apreciável na frequência e na intensidade de desastres naturais, por exemplo os furacões são mais numerosos e mais destrutivos os seus efeitos. As grandes chuvas que tem causado grandes destruições. As secas são mais prolongadas, tanto geograficamente quanto na sua duração. Tudo isto, carregará também toda a classe de problemas ambientais, afectando a humanidade com calamidades inumeráveis: Fome, pragas, doenças etc, etc. Gostaria de deixar registado que os tempos se aproximam de uma forma mais rápida do que pensamos. A tecnologia está alcançando a meta prevista pela própria bíblia, no Livro do Apocalipse. A humanidade toda está em desobediência. Claro, existem excepções. Mas, em relação ao número de videntes e dos filhos de Deus que morrem ignorando o Seu Amor, esse número é bem pequeno. Até, nós mesmos, irmãos, devemo-nos perguntar, sempre, se estamos agindo dentro do Amor Salvador de Deus e rezarmos para que as coisas que estão para vir, tenham menos impacto para a humanidade. Sabeis irmãos, a Nossa Mãe do Céu, está preocupada com a onda de irmãos que vai entrar ou já está entrando no caminho da Nova Era, mas de forma inconsciente. Imaginem irmãos, quantas almas o inimigo de Deus e nosso, não pegará pelo caminho? É triste e doloroso para a Nossa Mãe Maria, tão preocupada com a nossa sorte e com a nossa salvação. Ela vem-nos pedindo o mínimo que uma mãe pode pedir ao filho: oração, mudança de vida, concretização nas nossas vidas, dos ideais cristãos. Seguir Jesus mais de perto, seguindo os Mandamentos do Senhor, e fazendo a oração do Santo Rosário, adoração ao Santíssimo, confissão mensal, missa com Eucaristia todos os Domingos. Deus é Amor, Jesus é Amor. O Espírito Santo é Amor. A Nossa Mãe do Céu é esse receptáculo Santo que recebeu todo esse Amor, que encarnou no Seu ventre e viveu entre nós. Irmãos, somos ricos e felizes, mas precisamos continuar a nossa batalha. Sim! É uma batalha. E que batalha! Precisamos, para honra e glória daquele que nos criou por Amor e nos amou primeiro, ser salvos e ressuscitados no último dia, com todos os que tiverem a mesma sorte. O Nosso Pai do Céu, quer a salvação de todos. Ele quer dar a todos o conhecimento do Seu Evangelho, embora nem todos o aceitem. Quer também dar a cada um de nós a possibilidade de sermos salvos. A Igreja, isto é, cada um de nós procurará difundir o Evangelho, com o coração cheio da mais pura alegria, confiante na palavra do Senhor que diz: “Eu te conjuro em presença de Deus e de Jesus Cristo, que há-de julgar os vivos e os mortos, por Sua aparição e por Seu Reino”. É essa a nossa missão, esse é o nosso chamado, preparemo-nos para receber o Senhor que vem. “Vinde Senhor Jesus” (ap.22-20). Vamos agradecer ao Pai, ao Filho, ao Espírito Santo e à Nossa Mãe Maria Santíssima, por todas as Bênçãos que foram hoje aqui derramadas, por todas as graças que foram alcançadas. Agradeço a todos os irmãos que vieram a este Lugar sagrado, Corgo da Igreja, atender ao chamado do Céu e reparar os corações de Jesus e Maria. Que o Bom Deus nos recompense por todas as dificuldades e pelo sacrifício para chegarmos aqui a este Lugar Sagrado, que com certeza foi de grande valia para a salvação das almas, que neste dia subiram ao Céu. Termino irmãos. Que o Senhor nos abençoe a todos nós, com a Sua infinita Paz. Ámen.

                                         Fernando Pires

Esta entrada foi publicada em Mensagens Pires. ligação permanente.