Mensagem do irmão Fernando Pires

Mensagem do irmão Fernando Pires de 16 de dezembro de 2012 

Irmãos e irmãs, tenho como grande  bênção poder escrever esta mensagem para todos vós  e para os irmãos do mundo inteiro.

Aproximamo-nos do dia feliz da celebração do Natal do Senhor Jesus  Menino. Deus, na Sua infinita condescendência veio ter connosco, fez-se um de nós, no seio da Virgem Maria, tornou-se Um connosco, o Emanuel.

A existência de Jesus e o seu nascimento, constituem uma realidade histórica consoladora para nós, mostrando-nos que  Deus nos toma a sério,  ama-nos ,  interessa-se  por nós  e  cuida de nós. Deus fez-se menino em Jesus Cristo, para ser o nosso companheiro no percurso da nossa vida, do princípio até à plenitude, que é o encontro definitivo com o Pai. Esta é uma boa notícia  para todos,  enche- nos de alegria e ternura,  pela candura da presença de Deus Menino. Trata-se de uma alegria genuína, profunda, que parte do nosso interior. Pela Fé, encontramo-nos com Deus, que vem até nós e nos dá o verdadeiro sentido da vida, chamando-nos à comunhão do Amor.

            Nós O acolhemos com carinho e o nosso coração irradia a felicidade  desse encontro, que se exprime na nossa relação com os outros e com todo o  ambiente exterior.

             Irmãos, as luzes, as cores e as ornamentações deste Natal querem exprimir precisamente esse nosso estado de espírito, que deve ser verdadeiro. Não faz sentido preocuparmo-nos em demasia com aparências exteriores, secundarizando aquilo que é realmente essencial e que nos deve motivar, ou seja,  o encontro profundo com Jesus Cristo, Luz da nossa vida, fonte da nossa Alegria. Irmãos é esse  encontro autêntico,  com Jesus que motiva a forma intensa e calorosa como as pessoas se relacionam nesta quadra festiva – o Natal  e lhe   dá conteúdo,  durante o ano, durante toda a vida, transmitindo mensagens de alegria, de esperança, de paz, que  testemunham o amor.

            Meus irmãos e irmãs, uma das marcas da vivência deste tempo de Natal é a preparação do Presépio, com grande poder evocativo do nascimento de Jesus Menino, acolhido por nossa Mãe Maria, José, os Anjos, os pastores. É muito importante irmãos que cada família envolva todos os membros, especialmente as crianças, na preparação do Presépio familiar, aproveitando a oportunidade para explicar aos seus filhos o significado de cada  personagem e o respetivo papel no contexto natalício.

            Meus irmãos, o mundo vive, nos nossos dias, direta ou indiretamente, uma grande crise económica e social. É uma dolorosa realidade que a todos preocupa. Se pensarmos  bem, podemos ver facilmente que por detrás desta situação de crise económica e social, está uma crise moral, bem profunda e grave, em que os valores fundamentais, como a realidade de Deus e a adequada relação com Ele foram esquecidas em quase todas as  nações. O sentido da vida,  a dignidade dos governantes das nações; a dignidade do ser humano; a consciência dos direitos; dos deveres; da justiça; a honestidade; o respeito mútuo; a solidariedade e a gratuidade que são  valores fundamentais, são desconsiderados enquanto as diversas formas do egoísmo, do individualismo, da ganância, criam um desequilíbrio no interior do homem e vicia as relações entre as pessoas, afetando também a equidade, financeira e social, com todo um conjunto de inquietações, de insegurança, de sofrimento, de miséria e fome. Espero bem que a festa do Natal, nos revele o essencial da nossa existência e da nossa vida, nos ajude a tirar lições basilares para o futuro, promova as relações essenciais e adequadas com Deus, com o próximo e com a nossa própria consciência, para que assumamos uma atitude de vida simples, digna, honesta, solidária e fraterna.

            Assim, Jesus  que veio ao mundo e passou a vida fazendo o bem, será verdadeiramente para nós, o Caminho, a verdade e a Vida.  A nossa alegria será perene e todo os dias serão Natal.  Nós, como católicos, que queremos lutar pela Paz, temos de lutar com as armas contrárias às que o inimigo utiliza e nunca com as mesmas armas  que ele usa, pois se o fizermos, estaremos a entrar no seu jogo. Os cristãos primitivos quando eram perseguidos selvaticamente pelos romanos, levados para o circo e mortos na arena, não andavam a preparar retaliações nem a fazer emboscadas para matar romanos. Andavam sim, em oração, escondidos nas catacumbas, pedindo a proteção de Deus. Qual foi o resultado irmãos? Os cristãos saíram vencedores, pois os romanos acabaram por se converter, o império foi destruído e desapareceu, e a Igreja Católica  sobreviveu e persistiu até aos dias de hoje. Nós, Católicos, temos a consciência desta realidade, temos por missão e obrigação,  pregar o Amor, o perdão, a reconciliação. Contra os ataques do demónio e dos seus aliados, nós católicos temos, sim, a obrigação de pegarmos nas nossas armas, que são a Cruz e o Terço.

             O inimigo, desde o início  das aparições de Nossa Senhora Mãe da Bondade, tem perseguido todo o nosso grupo de oração com críticas e perseguições. Nestes últimos dias fomos atacados novamente – quiseram destruir o  Site da Mãe da Bondade. Sei que  a sua existência  não agrada a muitos, a inveja é grande. Sei também que as perseguições vão continuar, mas digo a Jesus: Eis-me aqui Senhor para fazer a vossa vontade e, assim, continuarmos a caminhar. Nós não devemos nem iremos defender-nos, pessoalmente, porque isso compete a Deus. É isso que a Nossa Senhora Mãe da Bondade nos pede. Muitas são as passagens das Escrituras que dizem que a vingança pertence a Deus.  Não queremos nada de vingança, apenas que Deus faça justiça. E Ele, irmãos virá, e Não demora. E nós não O tememos, porque nada devemos.

            A nossa Mãe da Bondade vem do Céu para pedir oração, Amor e obediência à Santa Igreja. Não quero aqui  ofender e julgar  ninguém, mas estou dando a resposta que muitos  me  estão pedindo. Quero   trabalhar convosco para levarmos mais irmãos ao caminho da verdade, ao caminho do Amor e da verdadeira Fé. Vamos todos juntos ajudar os irmãos não crentes, incitando-os  a caminhar no caminho certo e sempre unidos à Igreja  Católica Apostólica Romana e ao Santo Padre, o Papa Bento XVI.

            Termino meus irmãos e irmãs de todo o mundo, desejando do fundo do meu coração, um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo para todos vós. Que Deus Menino vos abençoe  todos.

            O irmão em Cristo e Maria,

            Fernando Pires.

           

Esta entrada foi publicada em Mensagens Pires. ligação permanente.